Resumo do jogo Uruguai-Portugal 30/06/2018

Acaba o sonho para a seleção Portuguesa

Uruguai 2-1 Portugal

 

Um só erro numa grande 2.ª parte foi-nos fatal. Tivemos tudo a mais, menos a eficácia. As nossas balas eram de borracha, as de Cavani de prata.

Perdemos por 2-1 com 64% de posse de bola e 89% de eficácia de passe. Fomos os big bosses, ainda assim com um jogo não muito satisfatório, do encontro de ontem na cidade de Sóchi. Contudo, não conseguimos obter um resultado favorável à nossa passagem para os quartos de final.

Faltou a Portugal técnica e magia para passar aquela defesa do Uruguai que, raras exceções, tinha sempre nove homens a reforçá-la. Ronaldo tentou, Bernardo Silva tentou, Quaresma também nunca desistiu desde que entrou, mas não conseguiram. Foram uns guerreiros!

O problema e, isto é sempre uma opinião pessoal, foi a cegueira agressiva de Fernando Santos e a falta de noções de jogo de Ricardo e do Guedes. Num jogo tão importante como este, o treinador colocou Ricardo Pereira a titular, só substituiu Guedes aos 74’ e demorou demasiado a colocar o Ricardo Quaresma em campo.

Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento de futebol percebeu que algo não estava bem nos titulares ontem. Porque não colocar Bruno Alves em campo para defender o Cavani? Que eu saiba ele já desistiu de procurar o Payet e estava pronto para dar tudo por Portugal nos relvados.

Foram muitas tentativas e pouca capacidade de passar a defesa. Claro que agora é fácil apontar o dedo. A vitória foi bem disputada. Ambas as seleções lutaram e suaram para orgulhar os seus países. Pelo o controlo do jogo, merecíamos nós ganhar, mas o que define o vencedor é o resultado final.

Ganhou o Uruguai, contra isso não há nada fazer. É um adeus ao campeonato do mundo. O sentimento é agridoce. Contudo, perdemos.  Aqui fica a prova de que é preferível jogar mal e ganhar no final. Mas claro, jogar bem e ganhar seria o ideal.

Posso estar a dar uma opinião exagerada agora, mas este para mim seria o momento para a saída de Fernando Santos. Um muito obrigado pelo Euro, mas Portugal não se pode dar ao “luxo” ter tantos jogadores bons e fazer exibições miseráveis. A “sorte” do Santos algum dia teria fim. Muito agradecido pelo Euro, mas agora é subir o Rui Jorge e começar a preparar a próxima década. De preferência a jogar futebol.

Valeu o esforço seleção, vemo-nos agora no Euro 2020.

Autor: Guilherme Rodrigues

Screen Century | 2011-2018 © All Rights Reserved

made by Screen Century